Momento Quixotesco da vida

Revolucionar;

Mudar o mundo, que um outro é possível.

Reclamo,

Protesto,

Luto.

Direito! Direitos!

Caminho.

Passo. Repasso. Compasso.

Refaço.

Meu quixote brasileiro é negro!

Aquele que sempre contribuiu para a história.

Que influenciou nas comidas, nas danças, nas manifestações religiosas, na ginga do corpo…

Será que foi um mito quixotesco a luta contra moinhos de vento e gigantes inventando pelos portugueses e difundido por Miguel de Cervantes?

Terá sido ele realmente um herói?

Seja lá o que ele foi, gosto muito do empreendedorismo de sua vida.

Encontrei-me na escadaria do Selarón, na Lapa.

Esta RECADO do Gonzaguinha me cabe neste momento.

Se me der um beijo eu gosto
Se me der um tapa eu brigo
Se me der um grito não calo
Se mandar calar mais eu falo
Mas se me der a mão
Claro, aperto
Se for franco
Direto e aberto
Tô contigo amigo e não abro
Vamos ver o diabo de perto
Mas preste bem atenção, seu moço
Não engulo a fruta e o caroço
Minha vida é tutano é osso
Liberdade virou prisão
Se é amor deu e recebeu
Se é suor só o meu e o teu
Verbo eu pra mim já morreu
Quem mandava em mim nem nasceu
É viver e aprender
Vá viver e entender, malandro
Vai compreender
Vá tratar de viver
E se tentar me tolher é igual
Ao fulano de tal que taí

Se é pra ir vamos juntos
Se não é já não tô nem aqui

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: